Tot el que sóc ho he construït a pic i pala.

He pujat al cel i la pressa m’ha tret l’escala. 

Mirant amunt no he vist el que el camí regala

i sense voler m’he convertit en l’home bala.

El món s’embala, s'en và la vida, 

no tinc cap pressa, el temps la crida

ara que la paciència és la fruita prohibida, 

maleïda flama que em crema l’orgull.

Només vull mirar-te els ulls 

si el que resta és mentida,

ara ja li he pres la mida a aquesta vida.

Si t’asseus amb mi, a escoltar-la vora el foc, 

farem que passi a poc a poc la nit.

 

Que no fugi de mi la calma.

Busco un refugi en pau dins del meu cor.

Jo seré ric si el temps és or,

 si és or, tu ets el tresor del meu reialme.

 

Ha embogit l’esperança i la guardo en una caixa 

perquè m’ha dit la pluja que tot el que puja baixa. 

He deixat a les muntanyes la enyorança adormida 

perquè l’ànima és viatge, és un adéu i una ferida.

Com un “tratge” fet a mida, cicatritza l’amistat.

S’han obert de bat a bat totes les portes de la vida,

tan atrevida, tan bel·licosa, tan fugitiva, 

tan deliciosa, tan addictiva, 

tan punyetera i divertida, 

no vull córrer gaire ja li he pres la mida.

Només vull mirar-te els ulls 

si el que resta és mentida,

ara ja li he pres la mida a aquesta vida.

Si t’asseus amb mi, a escoltar-la vora el foc, 

farem que passi a poc a poc la nit.

 

Que no fugi de mi la calma.

Busco un refugi en pau dins del meu cor.

Jo seré ric si el temps és or,

 si és or, tu ets el tresor del meu reialme.

No es pot traçar una línia a sobre de l’aigua.

No es pot treure de l’aire el ritme que balla el món.

Viu, com dos amants que es despullen a poc a poc

en un ball d’espurnes de foc.

 

Que no fugi de mi la calma.

Busco un refugi en pau dins del meu cor.

Jo seré ric si el temps és or,

 si és or, tu ets el tresor del meu reialme.

Tudo o que eu sou eu o construí no pico e na pá.

Eu subi ao céu e a corrida me puxou a escada.

Olhando para cima, eu não vi o que a estrada me dava

e sem querer eu me tornei o homem bala.

O mundo corre, a vida desaparece,

não estou com pressa, o tempo a grita

agora que a paciência é a fruta proibida,

Chama maldita que queima meu orgulho.

Eu só quero olhar seus olhos

Se o que resta é uma mentira,

agora já tomei a medida dessa vida.

Se você se senta comigo, ouça-a perto do fogo,

nós faremos acontecer lentamente à noite.

 

Que não se esqueça de mim a calma.

Procuro um refúgio de paz dentro do meu coração.

Eu serei rico se o tempo é ouro,

 se é ouro, você é o tesouro do meu reino.

 

Enlouqueceu a esperança e eu a guardo numa caixa

porque me disse a chuva que tudo o que sobe desce.

Eu deixei nas montanhas o anseio adormecido

porque a alma é uma viagem, é um adeus e uma ferida.

Como um terno feito a medida, cicatroza a amizade.

Todas as portas da vida foram abertas de par em par,

tão ousada, tão belicosa, tão fugitiva,

tão deliciosa, tão viciante,

tão maldita e divertida

não quero correr demais, eu ja peguei a medida.

E eu só quero olhar seus olhos

Se o que resta é uma mentira,

agora já tomei a medida dessa vida.

Se você se senta comigo, ouça-a perto do fogo,

nós faremos acontecer lentamente à noite.

 

Que não se esqueça de mim a calma.

Procuro um refúgio de paz dentro do meu coração.

Eu serei rico se o tempo for ouro,

 se é ouro, você é o tesouro do meu reino.

 

Não se pode desenhar uma linha acima da água.

O ritmo que dança o mundo não pode ser retirado do ar.

Vive, como dois amantes que se despiram pouco a pouco

em uma dança de faíscas de fogo.

 

Que não se esqueça de mim a calma.

Procuro um refúgio de paz dentro do meu coração.

Eu serei rico se o tempo for ouro,

 se é ouro, você é o tesouro do meu reino.

  • YouTube - Black Circle
  • Spotify - Círculo Negro
  • iTunes - Círculo Negro
  • Amazon - Círculo Negro

Tudo o que eu sou eu o construí no pico e na pá.

Eu subi ao céu e a corrida me puxou a escada.

Olhando para cima, eu não vi o que a estrada me dava

e sem querer eu me tornei o homem bala.

O mundo corre, a vida desaparece,

não estou com pressa, o tempo a grita

agora que a paciência é a fruta proibida,

Chama maldita que queima meu orgulho.

Eu só quero olhar seus olhos

Se o que resta é uma mentira,

agora já tomei a medida dessa vida.

Se você se senta comigo, ouça-a perto do fogo,

nós faremos acontecer lentamente à noite.

 

Que não se esqueça de mim a calma.

Procuro um refúgio de paz dentro do meu coração.

Eu serei rico se o tempo é ouro,

 se é ouro, você é o tesouro do meu reino.

 

Enlouqueceu a esperança e eu a guardo numa caixa

porque me disse a chuva que tudo o que sobe desce.

Eu deixei nas montanhas o anseio adormecido

porque a alma é uma viagem, é um adeus e uma ferida.

Como um terno feito a medida, cicatroza a amizade.

Todas as portas da vida foram abertas de par em par,

tão ousada, tão belicosa, tão fugitiva,

tão deliciosa, tão viciante,

tão maldita e divertida

não quero correr demais, eu ja peguei a medida.

E eu só quero olhar seus olhos

Se o que resta é uma mentira,

agora já tomei a medida dessa vida.

Se você se senta comigo, ouça-a perto do fogo,

nós faremos acontecer lentamente à noite.

 

Que não se esqueça de mim a calma.

Procuro um refúgio de paz dentro do meu coração.

Eu serei rico se o tempo for ouro,

 se é ouro, você é o tesouro do meu reino.

 

Não se pode desenhar uma linha acima da água.

O ritmo que dança o mundo não pode ser retirado do ar.

Vive, como dois amantes que se despiram pouco a pouco

em uma dança de faíscas de fogo.

 

Que não se esqueça de mim a calma.

Procuro um refúgio de paz dentro do meu coração.

Eu serei rico se o tempo for ouro,

 se é ouro, você é o tesouro do meu reino.